Esporte

Benfica Feminino Quase destrói o grande Barcelona

Benfica Feminino Quase destrói o grande Barcelona
A contenda entre Benfica Feminino e Barcelona Feminino nesta noite ficará marcada como um capítulo épico no futebol, culminando em um empate eletrizante de 4-4 na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Inicialmente, as águias se viram em desvantagem, com o Barcelona assumindo a liderança por 2-0. Contudo, a resiliência do Benfica veio à tona, revertendo o placar e alcançando a dianteira em um emocionante 4-3 aos 83 minutos. O estádio Benfica Campus foi tomado por uma euforia indescritível, mas, nos acréscimos, Lucy Bronze do Barcelona marcou, evitando assim a primeira derrota catalã na temporada.

Resumo do jogo do Benfica Feminino frente o Barcelona

Ao disputar seu 23º jogo oficial, o Barcelona saiu dessa batalha sem experimentar a doçura da vitória. Esse empate, no entanto, ressalta a notável evolução do Benfica no cenário europeu nos últimos anos. Este confronto serve como um ensaio espetacular para as encarnadas, que avançam confiantes para os quartos de final da Liga dos Campeões feminina em março.
A narrativa do jogo foi rica em momentos cruciais, desde a reviravolta do Benfica Feminino até o bis de Marie Alidou, passando por uma defesa fundamental de Lena Pauels e, é claro, o gol de Lucy Bronze nos momentos finais. O ambiente no estádio era uma manifestação intensa de apoio aos encarnados, e o resultado final de 4-4 selou uma partida para a história.
Cada lance foi meticulosamente acompanhado pelos torcedores, desde a intervenção decisiva de Lena Pauels até as substituições estratégicas de ambas as equipes. O momento trágico da lesão de Christy Ucheibe gerou uma atmosfera de tristeza, enquanto as emoções oscilavam entre o nervosismo e a excitação a cada minuto adicional de compensação.
A partida também destacou o brilhantismo individual de jogadoras como Marie Alidou, Jéssica Silva e Lucy Bronze, cada uma contribuindo para o espetáculo vibrante. Os seis minutos de acréscimo foram intensos, proporcionando uma amostra do que o futebol pode oferecer em termos de emoção e imprevisibilidade.
Em um momento crucial aos 81 minutos, um autogolo de Lucy Bronze confirmou a reviravolta encarnada, enchendo o Benfica Campus de uma energia contagiante. O árbitro concedeu mais seis minutos de jogo, e a tensão era palpável a cada instante. No entanto, Lucy Bronze, com um gol de cabeça nos acréscimos, selou o empate em 4-4, impedindo o Barcelona de sofrer sua primeira derrota na temporada.
A partida foi um espetáculo de resistência, talento e paixão pelo futebol, deixando uma marca indelével na jornada do Benfica na Liga dos Campeões feminina. O público, que compareceu em peso, foi testemunha de um duelo emocionante que transcendeu as expectativas, e as jogadoras do Benfica demonstraram uma valentia digna de aplausos, consolidando sua posição como uma força a ser reconhecida no cenário europeu.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo