Notícias

Jogador do Corinthians incluído em investigação da Polícia Civil

Jogador do Corinthians supostamente envolvido em investigação Policial

Um jogador do sub-20 do Corinthians, Dimas Cândido de Oliveira Filho, está sob investigação policial após a morte de uma jovem de 19 anos durante um encontro com ele em seu apartamento na zona leste de São Paulo. Segundo o pai da vítima, a garota tinha um corte de cerca de 5 centímetros na região genital, e o médico que a atendeu no Hospital Municipal do Tatuapé não soube dizer o que causou a laceração. O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para perícia.

Jogador do Corinthians incluído em investigação da Polícia Civil

Dimas afirmou que conheceu a garota pelas redes sociais e que eles marcaram um encontro no apartamento dele. Ele negou ter consumido qualquer substância e disse que a jovem desmaiou durante o ato sexual. Ele teria visto sangue na região íntima dela e acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que orientou que ele realizasse massagem cardíaca na garota até a chegada da ambulância.

Os médicos disseram à família que a moça tinha sofrido três paradas cardiorrespiratórias e que havia perdido muito sangue, mas que tinham conseguido estabilizar seu quadro e estancar o corte. Porém, algum tempo depois, ela sofreu mais uma parada, que a levou a óbito. A polícia encontrou uma pequena quantidade de sangue em cima do colchão e no chão do quarto de Dimas, onde teria ocorrido a relação sexual, uma camisinha usada e dois cigarros eletrônicos.

A delegacia solicitou a realização de perícia no apartamento do jogador, a remoção do corpo para o IML e a realização de exames necroscópico, toxicológico e sexológico. O Sport Club Corinthians Paulista afirmou que está ciente dos acontecimentos, que aguarda a investigação dos fatos e que está à disposição para colaborar com as autoridades e as famílias.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo